26 de abril de 2012

Diário da Fonte
O QUE É DITADURA CIVIL





Nei Duclós


Regime atual é a ditadura civil.Independe do partido ou coalização que estiver no Planalto.Entrega o país,tunga a nação,sufoca oposição real.

A ditadura civil é o que sobrou da ditadura civil-militar (1964-1984). É a consolidação, a legitimação do regime que fora gerado pelo golpe.

Ditadura civil manteve medidas provisórias,política econômica com sucateamento interno, inflação falsa, mentira publicitária, miséria, violência

Ditadura civil entrega instituições para a bandidagem, comprou a mídia, manda matar desafetos, mantém corruptos e eterniza quadros políticos

Ditadura civil escolhe os quadros políticos que se submetem ao voto útil, que é o voto de cabresto, e à urna eletrônica sem auditoria séria.

Ditadura civil é laranja da indústria financeira especulativa internacional, monopolista e sangue-suga, que tunga a economia das nações.

O truque da ditadura civil é nos convencer que derrotamos a tirania (do qual fazia parte), quando de fato ela se consolidou e se legitimou.

A ilusão de que derrotamos o regime "militar" (a farda teve parte da culpa, não toda, e foi jogada de lado) é uma grande tragédia política.

A corrupção é a lógica do sistema. Ela é que faz a ditadura civil funcionar. Os casos não são exceções ou desvios, são o coração do regime.

Um sintoma óbvio de que houve continuiidade da tirania é o caso das loterias, desde os anões do orçamento um escândalo sem solução.

A manutenção de quadors da tirania como Sarney, Delfim Neto e ACM é outro sinal óbvio de que não houve derrota da ditadura, mas vitória.

As lutas populares apostaram tudo em estadistas que trairam as reivindicações e abraçaram o sistema da corrupção, num desfile de horrores.

Mas não estamos numa democracia? perguntam todos os dias.Não,mas na ditadura civil, desdobramento da ditadura civil-militar do golpe de 64,

Ditadura civil foi implantada a partir do Consenso de Washington,que mudou o paradigma de dominação, livrando-se das tiranias da Guerra Fria

Tanto faz o liberalismo ou o esquerdismo, o importante é manter o sistema de especulação desregulamentada, tirania da banca internacional.

Perde-se tempo portanto com o debate ideológico em torno de nomes ou jargões. O buraco tem a ver com o fim das moedas e indústrias nacionais

O que está no poder é um sistema que tem as economias nacionais na mão e manipula gentinha fazendo o papel de estadistas.


RETORNO - Imagem desta edição: obra de René Magritte.