28 de março de 2017

UMA BÊNÇÃO



Nei Duclós

Há quem conserte ou venda
Quem construa ou planeje
Há quem fique entre mesas
Ou busque no campo a semente
Os que vivem no mar ou na aldeia
Os que pegam pesado, os que se aposentam
depois de uma vida plena

Para cada ocupação há um destino
Como ao poeta há a comunhão do ofício
Onde exerce a convocação de vozes
Posse da memória que as profissões abarcam
no acervo coletivo de uma bênção:

A vida a ser feita conforme as mãos mergulham
no tempo, essa contradição entre o sonho e o nascimento


Um comentário:

  1. Entre o sonho e o nascimento, vivemos um pedaço bom da vida.

    ResponderExcluir