30 de novembro de 2016

SILÊNCIO POR UM MINUTO



Nei Duclós

Silêncio por um minuto
É preciso teto
para o pouso

Para que o corpo
aterrise fora dessa dor
que nos surpreende

Mesmo por um segundo
para que as orações
funcionem

Silêncio por um tempo
sem limite na agenda
para que alma vença

E enfrente o mudo motor
em pane e possa
superar a montanha

Para que todos escutem
o sonho driblando
o pânico

Para que permaneça conosco
esse abraço depois do gol
que  levanta voo


 RETORNO - Imagem desta edição: foto de Jokas Madruga/Futura Press.

4 comentários:

  1. Quanta sensibilidade!
    Adoro seus poemas. Fã incondicional!
    Forte e afetuoso abraço.
    Sucesso sempre!

    ResponderExcluir
  2. uma pausa de mil compassos para nós!

    ResponderExcluir