10 de dezembro de 2015

CONSIDERADO



Nei Duclós

Para o Mestre Moacir Japiassu (1942-2015)

Considerado, para ser esquecido
não precisa muito esforço
basta morrer, como aconteceu contigo
mas em vez de seres tu o não lembrado
seremos nós, os que se acostumam
a perder o vínculo com o ilustre morto

Porque, muito acima de uma biografia
marcaste o tempo que sintetizas
Não falo só da coluna, décadas de ensino
ou tua passagem pelas redações do ofício
Ou dos teus romances, brutal pedida
de uma literatura a ser redescoberta

O que conta em ti não são só personagens
tão presentes que fazem testemunho
das épocas em camadas onde viveste
O que pega mais em ti, considerado Mestre
é tua relação, de humano convívio
com o coração dos contemporâneos

É isso que falta neste momento sombrio
em que te despediste em dor e conflito
Essa sintonia que nos serve de abrigo
essa solidária comunhão de espíritos
esse reconhecimento mútuo, essência
de uma civilização que é a tua obra

Foste embora nos deixando sem teto
pois estávamos acostumados ao rodízio
teu cânone de brasileiros imperdíveis
teu aceno permanente à fé e ao amigo
Além do amor que aos teus dedicaste
e que te choram mais que o mar infinito

Espero sempre na caixa postal teu recado
de que mais uma vez reuniste as palavras
em volta do que importa, a sobrevivência
a paixão pela língua, os cascudos nos ímpios
Celebro tua memória senão desapareço
medro em silêncio como erva daninha

Aprendo o que dizes, Brasil, Paraíba
essa nação que nos despedaça
adiciono o poema aos que te festejam
saudosos do que deve manter-se vivo
Deixar que isso se perca está além do crime
é entregar-se à dor e sua arruaça


7 comentários:

  1. Belíssima e justa homenagem ao Considerado de todos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso querido Japi, que tanta falta faz.

      Excluir
  2. Jeanine Japiassu12:27 AM

    Que BELEZA!!! Indescritível... Estou impactada com tamanha sonoridade e formosura no poema!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico emocionado com tua generosidade. Quando falamos do Mestre, precisamos caprichar! É de lei! Muito obrigado.

      Excluir
  3. Linda homenagem ao considerado primo. Obrigada, Nei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos sempre celebrar o Mestre. Obrigado.

      Excluir
  4. Muito obrigado! Muito recebi de força e amizade do nosso querido Japi. Retribuir faz parte dessa ponte eterna.

    ResponderExcluir