17 de outubro de 2018

UM QUARTO DE LUA

Nei Duclós


Sou outra pessoa, a que ganhou o mundo
E o perdeu, por ter ficado à toa
Não entendeu que a fase boa
É uma só, como um quarto de lua

Hoje estou só por não saber ao certo
Se sou o mesmo, o que faz o verso
Ou o mendigo, que escolheu a rua

Gêmeo de um sonho, sou minha memória
Risquei a página que ficou em branco
Tenho uma prenda no corpo ainda vivo
Pedra brilhante que escolhi ser tua



Nenhum comentário:

Postar um comentário